PROTOCOLO DE INFECÇÃO CONFIRMADA

Protocolo de Atendimento para Contaminação Confirmada

Caso Confirmado de CORONAVIRUS

Orientações Gerais

  • Pacientes com casos confirmados de Coronavírus, sem critérios de internação hospitalar, que receberam alta hospitalar e forem orientados a retornar para o residencial, deverão permanecer em quartos privativos;
  • Se for impossível garantir um quarto para que cada caso suspeito permaneça em isolamento, definir um espaço reservado temporariamente para este fim;
  • Deverá haver a comunicação visual com objetivo de alertar o isolamento respiratório para gotículas e contato;
  • Deverá ser determinado profissionais específicos para trabalhar na área de isolamento, sendo preferencialmente, vetado o atendimento desta equipe a outros pacientes.
  • Deverá circular a menor quantidade possível de colaboradores no quarto, visando minimizar a exposição do profissional, recomendamos que:
  • Profissionais de rouparia não entrem nos leitos – Nutricionistas realizem avaliação por telefone;
  • Copeiros não entrem no quarto, alinhando a entrega da bandeja com a enfermagem.

Quadro Clínico

  • Em sua grande maioria os sintomas são leves: febre, fadiga, tosse (seca ou produtiva), anorexia, mialgia, astenia, dor de garganta, congestão nasal ou cefaleia. Possível – diarreia, náusea e vômitos. Idosos podem apresentar sintomas atípicos;
  • Porém, em 20% dos casos pode haver manifestações graves como:
  • Pneumonia severa: presença de febre e sintomas respiratórios + FR >30, Síndrome da Angústia Respiratória Aguda (SARA) e Saturação ≤93%.
  • Sepse.

Diagnóstico

  • PCR para COVID -19 swab de nasofaringe e orofaringe.

COMORBIDADES RELACIONADAS AO PIOR PROGNÓSTICO

  • Idosos > 65 anos, especialmente os frágeis* – DPOC
  • Cardiopatia;
  • Diabetes insulino dependentes;
  • Insuficiência Renal;
  • Pacientes imunossuprimidos.
Rolar para o topo
Menu